Pandemia pode enfraquecer populismo nos EUA e no Brasil, diz pesquisador de democracias

A emergência provocada pelo coronavírus e a reação de governantes como Donald Trump e Jair Bolsonaro

AFP

O alemão Mounk é também professor associado de Prática de Assuntos Internacionais na Universidade Johns Hopkins, nos EUA, e autor de livros como O povo contra a democracia – por que nossa liberdade corre perigo e como salvá-la.

Em entrevista à BBC News Brasil, ele opina que a pandemia pode fazer sociedades “aprenderem lições difíeis de serem aprendidas em tempos normais” a respeito dos impactos do desdém de governos populistas à ciência e a instituições democráticas. Em contrapartida, diz ele, o atual momento pode também fortalecer alguns governos populistas de tendências autoritárias, como tem acontecido na Hungria.

“Eu acho que vai haver uma mistura desses dois cenários — em países onde o populismo está mais entrincheirado, essa é a oportunidade de criar ditaduras que vão ser difíceis de desmontar.”