Procissões virtuais e reza nas janelas: Itália prepara celebração da Páscoa em meio à pandemia

O papa Francisco celebrou o Domingo de Ramos em uma Basílica de São Pedro vazia no dia 5

ALBERTO PIZZOLI/POOL VIA REUTERS

Pela primeira vez na História, todas as igrejas do país estarão com as portas fechadas aos fiéis durante as celebrações da Semana Santa e mais de 9 mil procissões deixarão de ser realizadas por causa da epidemia de coronavírus.

A missa do Domingo de Páscoa também será celebrada pelo papa Francisco na Basílica de São Pedro no dia 12 de abril sem a presença dos devotos.

Devido às restrições impostas pelas autoridades italianas para evitar a propagação da covid-19, diversas celebrações tradicionais da Semana Santa serão substituídas com missas online, procissões virtuais, velas acesas em horários específicos e orações entoadas simultaneamente em janelas e varandas.

“Mais que nunca, o uso de novas tecnologias tem demonstrado a sua vocação como instrumento de união, permitindo aos religiosos estarem ainda mais próximos às pessoas”, diz em entrevista à BBC News Brasil o jornalista Fabio Bolzetta, presidente da WebCattolici Italiani, uma associação que desde 2003 ensina religiosos italianos a utilizarem a tecnologia para se aproximar dos fiéis.

“Desde o início da epidemia de coronavírus, o uso de internet entre os religiosos tem aumentado consideravelmente”, afirma.

A organização, que conta com mais de 15 mil paróquias associadas em todo o país, lançou no dia 25 de março um guia prático para a realização de cerimônias católicas à distância.