PIB do Brasil vai cair cinco vezes mais que média dos emergentes em 2020, prevê FMI

A economia brasileira terá uma queda cinco vezes maior que a média dos países emergentes neste ano

AFP

Diante da pandemia de coronavírus, o FMI diz que o Grande Confinamento (The Great Lockdown) vai diminuir drasticamente o crescimento global, com previsão de retração de 3%.

O FMI aponta que é muito provável que a economia global registre em 2020 a pior recessão desde a Grande Depressão, superando a crise financeira global na década passada.

A previsão da entidade é que o PIB brasileiro vai cair 5,3% neste ano, enquanto os países com economias em desenvolvimento vão registrar, em média, uma queda de 1%.

A retração prevista pelo FMI significa uma diminuição de quase R$ 400 bilhões na economia brasileira neste ano. Se a retração de 5,3% for confirmada, será a maior queda anual que o Brasil já viu pelo menos desde 1901.

O grupo das economias emergentes inclui a China e a Índia, que devem apresentar crescimento neste ano, mesmo com a crise do coronavírus, segundo o FMI: 1,2% e 1,9%, respectivamente.

Na mesma categoria, dos países emergentes, também está o México – que, no entanto, vai apresentar uma retração ainda maior que a do Brasil, de 6,6%. A economia da Rússia, segundo o FMI, deve cair em proporção semelhante à do Brasil: 5,5%.

O FMI diz que, apesar de ter se baseado em conversas com epidemiologistas e outros especialistas em saúde pública que trabalham com a covid-19, ainda há incerteza considerável em torno da própria pandemia, de suas consequências macroeconômicas e as tensões relacionadas a elas nos mercados financeiro e de commodities.