Primeiro túnel de Ribeirão Preto irá interligar avenidas Independência e Presidente Vargas

Obra prevista no Ribeirão Mobilidade está em licitação e irá beneficiar até nove mil usuários do transporte público e 5,5 mil motoristas

Alexandre de Azevedo

A Prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria de Obras Públicas, prevê um investimento de R$ 25.706.975,99 na construção do primeiro túnel da cidade. A obra, uma das mais de 30 intervenções viárias do Programa Ribeirão Mobilidade, permitirá uma ligação direta entre a avenida Independência com a Presidente Vargas. O projeto está em fase de licitação.

Com 180 metros de extensão, duas faixas no sentindo Independência-Presidente Vargas e cerca de oito metros de largura, o túnel sairá da avenida Independência, passando por baixo da praça Salvador Spadoni, e terminará na Presidente Vargas, entre as ruas João Penteado e Eliseu Guilherme. O prazo de execução é de 18 meses.

“Atualmente, as duas avenidas são paralelas e, para acessar a Independência pela Presidente Vargas, é necessário fazer um retorno pela rua Olavo Bilac, entrando na Quintino Bocaiúva. Com a obra, esse retorno deixa de existir, acabando com aquele ponto de fluxo intenso. Além disso, sobre o túnel, será criado o acesso direto do sentido Vargas / Independência”, afirma o prefeito Duarte Nogueira.

O projeto beneficiará uma demanda entre sete e nove mil passageiros do transporte coletivo urbano que passam diariamente por aquelas vias. A Transerp, empresa que gerencia o Trânsito em Ribeirão Preto, estima ainda um fluxo de 2,4 mil veículos nos horários de pico, por sentido, na Presidente Vargas, e três mil na Independência, também por sentido e no horário de pico.

“Dentro do túnel, haverá iluminação, três claraboias de ventilação, uma passarela de segurança de 1,2 metro de largura e trânsito livre com semáforos apenas na parte externa. Sem sombra de dúvida é uma obra que garantirá uma importante melhoria no tráfego, visto que se trata de um ponto de fluxo intenso e trajeto do futuro Corredor de Ônibus Presidente Vargas”, explica o chefe do Executivo.