A cidade de Zahara de la Sierra tem feito um controle rigoroso para evitar a contaminação

A pequena cidade de Zahara de la Sierra se isolou do mundo e conseguiu impedir a entrada do coronavírus.

Istock

Com cerca de 1,4 mil habitantes, o pequeno município da província de Cádiz bloqueou cinco das seis entradas para se blindar da pandemia da covid-19 e, até hoje, não tem nenhum caso registrado.

A Espanha é o segundo país do mundo em número de casos confirmados (cerca de 210 mil) atrás apenas dos Estados Unidos, e terceiro em número de mortes (mais de 23 mil), após EUA e Itália.

Segundo dados oficiais do governo da Andaluzia, em toda a província de Cadiz há mais de 1,2 mil casos de covid-19 e as mortes já são mais de cem.

Mas, dentro desse quadro nacional caótico e preocupante, a secretária de Saúde e Família da Andaluzia confirma que a pequena Zahara continua sem registro de mortes. O segredo, segundo a prefeitura local, é ter agido cedo e com rigor — e ter contado com a colaboração de todos os moradores.

Entrada proibida

No único acesso aberto a Zahara, agentes policiais controlam o fluxo de veículos e só permitem a entrada de quem vai trabalhar em serviços considerados essenciais, garantida pelo decreto do estado de alerta, assinado pelo governo central em Madri, em vigor desde 14 de março.

Com um borrifador, voluntários e servidores municipais desinfetam todos os carros que entram e saem do município. Os veículos também passam por um quebra-molas sanitário e através de um arco que lança automaticamente uma mistura com água sanitária.

O prefeito de Zahara de la Sierra, Santiago Galván, explicou à reportagem da BBC News Brasil que a chave para evitar o contagio pelo coronavírus foi a reorganização do trânsito. Ele conta que determinou o fechamento das ruas e direcionou o fluxo de veículos a uma única avenida.

“Temos a vantagem da geografia do nosso terreno, estamos em uma colina. Há uma rodovia estadual de acesso, mas dentro da cidade, todas as vias de conexões são municipais”, explicou a BBC News Brasil.

No interior da cidade, ruas, calçadas, praças e demais espaços públicos também são desinfetadas, todas as segundas e quintas-feiras. Coordenados por dois funcionários da prefeitura, 35 voluntários se dividem em turnos e grupos para desinfetar cada rua e praça de Zahara.