Prefeitura vai iniciar construção de viaduto na Av. Brasil sobre a Thomaz Alberto Whately

Obra beneficiará cerca de 18 mil usuários do transporte público na zona Norte; Prefeitura já licitou 90% das obras do Ribeirão Mobilidade

Alexandre de Azevedo/PMRP

A Prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria de Obras Públicas, vai iniciar a construção de um viaduto na avenida Brasil sobre a avenida Thomaz Alberto Whately, na zona Norte da cidade. A ordem de serviço, que autoriza o início do projeto, foi assinada na manhã desta quinta-feira (30) pelo prefeito Duarte Nogueira e pelo secretário de Obras Públicas, Pedro Luiz Pegoraro.

Via processo licitatório, a empresa Contersolo foi contratada por R$ 13.284.955,62, uma economia de 23% aos cofres públicos frente ao orçamento estimado inicialmente, de R$ 17.303.723,67. Com a assinatura da ordem de serviço, a estimativa é que a construção tenha início em uma semana, após trâmites administrativos. O prazo de execução é de 14 meses. Ao todo, serão 30 mil m² de pavimentação, dois mil m³ de concreto, 200 toneladas de aço, 1,5 quilômetro de drenagem e dez mil m³ de aterro.

“Todas as manhãs, no horário de pico, mais de 50 ônibus passam pelo cruzamento da avenida Brasil com a Thomaz Alberto Whately. Isso significa que entre 15 a 18 mil passageiros do transporte público serão impactados diretamente com a construção desse viaduto. Ele também representa uma melhoria significativa do desempenho do corredor de ônibus Norte-Sul trecho um, que contempla as avenidas Recife, Thomaz Alberto Whately e Brasil”, afirma o chefe do Executivo.

Com nove metros de altura em seu ponto mais alto e 110 metros de extensão, a intervenção irá beneficiar cerca de 3,2 mil veículos que passam pela avenida Brasil e 2,8 mil que passam pela Thomaz Alberto Whately nos horários de pico. Também serão beneficiados os moradores dos bairros Ribeirão Verde, Jd. Aeroporto, Avelino Palma, Adelino Simioni, Heitor Rigon, Distrito Empresarial, Quintino Facci I e II, Tanquinho, Vila Elisa, Vila Brasil e os passageiros do Aeroporto Leite Lopes, até o Centro de Ribeirão Preto. Segundo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), só em 2019 mais de 900 pessoas foram atendidas no aeroporto.

De acordo com o secretário de Obras Públicas, Pedro Luiz Pegoraro, a região é um dos principais acessos à cidade por quem chega pela Rodovia Anhanguera (SP 330) ou pelo aeroporto. Além do viaduto, a avenida Thomaz Alberto Whately receberá outros investimentos de melhoria, como a implantação do corredor de ônibus Norte-Sul e recapeamento em toda a extensão no sentido avenida Brasil e Marechal Costa e Silva.

“O projeto executivo do Corredor Norte-Sul está pronto e prevemos um investimento de, aproximadamente, R$ 29 milhões. Essa obra está em processo de elaboração de edital para ser licitada. Mas, além disso, a avenida será contemplada com reestruturação das guias e calçadas, drenagem – que hoje não possui -, e será ampliada em um metro cada pista, visto que é muito estreita atualmente”, ressalta.

Ribeirão Mobilidade
Com esta assinatura, a Administração Pública passa a ter 90% das obras do Programa Ribeirão Mobilidade licitadas e em processo de licitação. São mais de 30 intervenções viárias planejadas para garantir mais acessibilidade, segurança no trânsito e qualidade de vida à população de Ribeirão Preto.
Destas, já foram entregues as três pontes da avenida Francisco Junqueira, a duplicação e prolongamento da avenida Prof.ª Dina Rizzi, a recuperação da Estrada do Piripau e diversas frentes de recapeamento asfáltico. Nove adequações estão em execução, três estão em processo licitatório e, o restante, em processo de abertura de licitação.

O investimento total se aproxima de R$ 500 milhões, sendo R$ 310.000.000,00 provenientes de recursos do Governo Federal e, o restante, do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) e outras agências de crédito.

Ao todo, serão 11 corredores de ônibus implantados em Ribeirão Preto, além de um túnel que será construído entre as avenidas Independência e Presidente Vargas, passando por baixo da Nove de Julho. Serão 56 quilômetros de corredores de ônibus percorrendo as principais avenidas do município, além de pontes, túneis e viadutos que irão proporcionar maior conforto a 4.154.118 usuários do transporte público.