Escolas da rede municipal receberão investimento de R$ 15 milhões em obras de manutenção

Desde 2017, cerca de R$ 35 milhões foram alocados para serviços de melhorias nas escolas; 75 das 108 unidades já foram contempladas e 48 adquiriram AVCB

Fernando Gonzaga/PMRP

A Prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria da Educação, prevê investir R$ 14.998.105,38 em serviços de manutenção e adequação nas 108 escolas da rede municipal de ensino. O edital de processo licitatório foi publicado no Diário Oficial na última semana de abril. Com este valor, a Pasta soma um investimento total de R$ 34.765.772,17 em melhorias nas escolas desde 2017.

As reformas incluem serviços de fundação, alvenaria, pisos, azulejos, consertos de telhado, adequações para pessoas com deficiência, substituição de quadros elétricos, consertos de fiação exposta e vazamentos hidráulicos. Com isso, 75 escolas passaram por manutenção e obras emergenciais de reforma elétrica e hidráulica, incluindo a cozinha piloto e a Casa da Ciência Galileu Galilei. Oito estão em reforma e 48 adquiriram o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).

“Este é o maior investimento que a Secretaria da Educação realiza no município nos últimos anos. É um valor mais de quatro vezes maior do que o realizado em 2016, de R$ 3.377.320,00, e é fundamental para garantirmos o bom funcionamento das nossas escolas, bem como a segurança dos nossos alunos e profissionais”, afirmou o chefe da Pasta, Felipe Elias Miguel.

Atualmente, oito escolas passam por serviços de manutenção. A EMEI Prof.ª Marlene Jorge dos Reis passa por ampliação dos banheiros, enquanto a EMEF Alcina dos Santos Heck passa por pintura nas salas de aula e troca da massa dos vidros de todas as janelas para garantir a segurança dos alunos. As salas do CEI Cloresdith Ferlin Ferreira passam por pintura e a brinquedoteca recebe troca do piso vinílico.

Já a EMEI Aloizio Olaia Paschoal recebe readequação de todo o sistema e troca de revestimento do refeitório, enquanto o CEI João da Cruz Moreira passa por reparos nos telhados. A EMEF Prof. José Rodini Luiz está recebendo troca do piso da área externa de pátio e readequação da coleta de água pluvial do pátio da escola. Por fim, os telhados da EMEF Prof. Dr. Waldemar Roberto passam por reparos na manta asfáltica para melhoria da coleta de água da chuva.

Ainda de acordo com o secretário, a maior parte das escolas municipais estão instaladas em prédios de mais de 30 anos, época em que as regras de acessibilidade eram mais brandas do que as atuais. Por isso, os serviços de manutenção geral previstos no investimento incluem construção de rampas, adequação de corrimão, instalação de piso tátil e outras reformas para diminuir as barreiras arquitetônicas.

“O Centro de Educação Especial e Ensino Fundamental (CEEEF) Egydio Pedreschi, que atende cerca de 300 pessoas com deficiência, passou por importantes adequações em toda sua instalação no ano passado. Realizamos a troca do corrimão comum pelo acessível – livre de obstruções e com pegadas em duas alturas distintas -, a troca dos pisos, reforma dos banheiros para garantir mais facilidade e conforto aos cadeirantes, além da instalação do piso tátil nos corredores”, acrescentou.

As 18 salas do CEI Deolinda Gasparini, responsável pelo atendimento de 296 crianças de zero a três anos em período integral, passaram por pintura, o muro ao redor de toda a escola foi levantado para aumentar a segurança e foram construídas novas coberturas nas áreas de passagem dos alunos. O local também recebeu as readequações do sistema elétrico e hidráulico para obtenção do AVCB – o laudo foi obtido em 2019.