Veículos sem uso durante a quarentena também necessitam de cuidados

Segundo especialista, é importante manter a atenção em alguns setores do veículo que estão há algum tempo parado na garagem das casas como pneus, baterias e combustível

Durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e o isolamento social recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) muitas pessoas passaram a trabalhar em casa no sistema home-office evitando assim a disseminação e contaminação da doença. Com a permanência em casa, os veículos passaram a ter pouco uso, estacionados na garagem por mais tempo. No entanto, para evitar problemas na hora do uso, sejam eles mecânicos ou estruturais, especialistas recomendam alguns cuidados.

O principal deles durante o período de quarentena, segundo Alessandro Bolsonaro, gerente de pós-venda da Stéfani Motors, concessionária que faz parte do Grupo Stéfani Ribeirão Diesel, é ligar o motor do carro a cada dez dias e, se possível, andar cerca de 5 a 10 minutos com o veículo. De acordo com o gerente, essa pequena volta, além de movimentar o automóvel, ajuda a lubrificar as partes móveis do carro, manter a bateria ativa e remover oxidações que podem iniciar no sistema de freio. “Se o plano é deixar o veículo parado por 30 dias ou mais, aconselho também desligar os polos das baterias e deixar a pressão do pneu no limite máximo definido pelo fabricante”, alerta. Segundo ele, é importante que o motorista faça também movimentos básicos na direção do carro para não haver deformação dos pneus parados.

Outro ponto importante é verificar se há fezes de animais na pintura, pois elas podem danificam o verniz da pintura. “Lavar o carro antes de guardá-lo é uma boa opção”. Já referente ao combustível, ele aconselha deixar o tanque praticamente cheio – isso pode evitar a degradação precoce. “A alta ocupação de combustível no tanque evita a formação de água no interior, provocada pelo ar contido nos espaços vazios. Se o veículo possuir sub tanque de combustível é conveniente seguir a mesma orientação”, comenta. Uma alternativa é investir em produtos, à venda no mercado, que tratam o combustível parado por muito tempo.