Capacidade de atendimento às pessoas em situação de rua na Cava do Bosque é ampliada em 66%

Desde o dia 9 de maio, o local passou de 60 para 100 atendimentos diários; a medida busca ampliar o serviço de abrigo durante a pandemia do novo coronavírus

Tiago Morgan

O instituto limite, em parceria com a Prefeitura de Ribeirão Preto ampliou em 66% a capacidade de atendimento às pessoas em situação de rua no Complexo Esportivo “Elba de Pádua Lima – Tim”, a Cava do Bosque. A ação, realizada em parceria entre as secretarias da Assistência Social e de Esportes e o Instituto Limite, teve início no dia 18 de abril com o objetivo de fornecer abrigo às pessoas em situação de vulnerabilidade devido à pandemia do novo coronavírus Covid-19.

Desde o último sábado (9), a capacidade de atendimento diário passou de 60 para 100 pessoas e, daquele dia até esta quarta-feira (13), 432 pessoas foram abrigadas no local. No total, 1.890 atendimentos já foram realizados pelo Instituto Limite.

“A ampliação dos atendimentos na Cava do Bosque vinha sendo avaliada entre nossas equipes desde o início e essa medida foi tomada devido às baixas temperaturas registradas nos últimos dias. Oferecemos vestiários para banho, três refeições diárias, roupas limpas e higienizadas, máscaras e local para dormitório, seguindo todas as orientações dos órgãos de saúde”, afirmou o prefeito Duarte Nogueira.

De acordo com o secretário da Semas, Guido Desinde Filho, a Pasta mantém em funcionamento, no período noturno, os serviços de acolhimento na Casa de Passagem e, durante o dia, o Centro POP. “As pessoas em situação de rua fazem parte do grupo de risco e, portanto, temos o compromisso de tomar as medidas para protegê-las, tanto quanto for possível, de serem contaminadas pela doença. Nossos assistentes sociais seguem com as abordagens nas ruas diariamente e, desde o início da pandemia, abordaram 378 novos usuários e realizaram 822 abordagens”, disse.

O Centro POP funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e, se necessário, encaminha os usuários do serviço para atendimento médico ou para a Casa de Passagem. No local, são oferecidos espaço para banho, roupas de frio, cobertores e alimentação.

A abordagem nas ruas tem início às 18h, com a equipe do Instituto Limite, que vai até às 23h. A partir da 0h, a Casa de Passagem dá sequência na ação e faz as buscas até às 6h. No local, é oferecido um lugar para passar a noite, assim como roupas de frio, cobertores, alimentação e banho.