Ribeirão Preto prepara retomada parcial das atividades econômicas para a próxima segunda-feira

Município planeja retomada parcial dos serviços de imobiliárias, escritórios, concessionárias, comércio e shopping centers a partir da próxima semana

O prefeito Duarte Nogueira promoveu uma reunião por videoconferência com membros do Grupo de Transição e Retomada pós COVID-19 (GTR pós COVID-19) na tarde desta quarta-feira, 27 de maio, para orientar o planejamento de retomada parcial de algumas atividades econômicas na cidade a partir da próxima segunda-feira, 1º de junho.

Classificada na Fase 2 do plano de retomada anunciado pelo governo estadual nesta manhã, entre os municípios enquadrados na zona alaranjada do estado de São Paulo, Ribeirão Preto poderá retomar, parcialmente, atividades de imobiliárias, escritórios, concessionárias, comércio e shopping centers na a partir da próxima semana.

“Já vínhamos propondo uma retomada consciente, que agora será possível, de forma bastante responsável e equilibrada. O GTR pós COVID-19 deve trabalhar no detalhamento dos protocolos de orientação desses estabelecimentos, que será divulgado até o final da semana”, disse o prefeito Duarte Nogueira, salientando que Ribeirão encontra-se em situação favorável quanto à capacidade de atendimento de saúde e evolução da pandemia.

“Estamos na fase 2 e precisamos trabalhar para não retroceder, pelo contrário, precisamos avançar para as fases 3 e 4, até chegarmos na fase 5, que é a fase da nova normalidade”, acrescentou Nogueira.

Para que isso seja possível, a colaboração da população é essencial, visto que a quarentena não chegou ao fim. Será preciso manter as regras de distanciamento social e protocolos de higiene, bem como o uso de máscaras de barreiras facial.

O coordenador do GTR, professor André Lucirton Costa, também reforçou que será necessário, a partir de agora, “buscar mecanismos de captação de recursos para, a médio prazo, ter uma possibilidade de recuperação, injetar dinheiro nas empresas, na sociedade, no mercado consumidor, para evitar os efeitos perversos dessa epidemia na economia. Um passo importante que precisa ser implementado de maneira efetiva é criar políticas de recuperação”, disse.