Viadutos nas avenidas Mogiana e Maria de Jesus Condeixa vão garantir mais mobilidade no trânsito em Ribeirão Preto

Previstas no Programa Ribeirão Mobilidade, obras de readequação viária recebem investimentos de R$ 19.870.000,00 e R$ 15.285.365,82, respectivamente

Alexandre de Azevedo/PMRP
Na manhã desta segunda-feira (22), o prefeito Duarte Nogueira e o secretário de Obras Públicas, Pedro Luiz Pegoraro, visitaram dois viadutos em construção por meio do Programa Ribeirão Mobilidade. Na avenida Maria de Jesus Condeixa, o projeto permitirá a ligação com a Antônio Diederichsen sobre a Dr. Francisco Junqueira, enquanto o da avenida Brasil sobre a Mogiana permitirá a ligação direta das vias, reduzindo pontos de tráfego intenso.

Nomeada Viaduto Profissionais da Saúde de Ribeirão Preto, em homenagem àqueles que trabalham na linha de frente para proteger a população da pandemia do novo coronavírus, a obra da Maria de Jesus Condeixa passa por mais uma etapa de concretagem da laje nos trechos das duas avenidas. Já foram instaladas 12 vigas de concreto pré-moldadas de 16 metros de extensão e 22 toneladas, sendo seis na avenida Antônio Diederichsen e as outras seis na Maria de Jesus Condeixa.

“É desenvolvimento e enfrentamento da pandemia através de boas práticas de saúde com os nossos profissionais e, na outra ponta, um esforço grande para enfrentar a questão da crise econômica gerando emprego, gerando renda, e trazer maior desenvolvimento para a nossa cidade. No lado da Diederichsen, a parte de blocos de fundação dos pilares já está praticamente concluída, as paredes estão sendo levantadas e, com isso, podemos fazer o lançamento das lajes colocando o concreto armado e montando o tabuleiro de onde os automóveis vão passar”, explicou o chefe do Executivo.

Até o final deste mês, terá início o alteamento da rede elétrica, uma das partes mais complexas do projeto, para garantir distância mínima de oito metros de altura entre o veículo que passa sobre a ponte e a catenária de energia elétrica. A etapa seguinte será a implantação de outras 12 vigas pré-moldadas, de 33 metros e 56 toneladas cada, para sustentar o trecho do viaduto que passará sobre a avenida Dr. Francisco Junqueira.

“O viaduto fará uma ligação, até então inexistente, entre as zonas Oeste e Sul com a Leste. É uma obra que irá tirar um ponto muito crítico no trânsito da nossa cidade e que era necessário há muito tempo. Além da funcionalidade que trará pra Ribeirão Preto, garantirá maior qualidade de vida a todos os motoristas e usuários do transporte público no nosso município”, afirmou o secretário Pedro Luiz Pegoraro.

Com investimento inicial previsto em R$ 20.180.431,35, a Construtora Hejos foi contratada através de processo licitatório por R$ 15.285.365,82, gerando uma economia de R$ 4.895.065,53 aos cofres públicos. Com prazo de execução de 18 meses, o serviço irá beneficiar os moradores dos bairros Castelo Branco, Iguatemi, Santa Cruz do José Jacques, Vila Seixas, Jardim Macedo, Jardim América e Centro. As obras tiveram início no final de agosto de 2019.

Ao todo, serão 98 metros lineares de obras de arte e cerca de 200 metros de estruturado, três mil metros cúbicos de concreto utilizados, meia tonelada de aço a serem colocados nas torres e 24 vigas pré-moldadas protendidas.

Brasil X Mogiana
No viaduto da avenida Brasil sobre a Mogiana, os sete pilares de concreto que irão sustentar o viaduto e toda a fundação concluídos chamam a atenção de quem passa pela região. Atualmente, estão em execução a forma, com 75% concluídos, e a concretagem da laje, com 30%, que irão sustentar as pistas de rolamento. Só nesta segunda-feira, a empresa responsável pela obra executou 170 m³ de concreto na primeira etapa da laje, de um total de 520 m³.

Na sequência, será iniciado o sistema de pavimentação onde os veículos irão transitar, assim como os muros de contenção. Além disso, foi feita a primeira etapa de demolição da antiga ponte sobre a linha férrea, que será reconstruída com o dobro de largura, passando a ter 12 metros de largura.

“O projeto irá reduzir o ponto crítico de quem transita na confluência das avenidas Brasil e Mogiana, gerando mais fluidez por meio do viaduto que vai passar por cima dessa rotatória em direção ao alargamento da ponte da linha férrea, e em direção à avenida Thomaz Alberto Whately. Lá também será feito um viaduto na avenida Brasil, passando por cima da Thomaz Alberto Whately, garantindo à cidade mais fluidez no trânsito, mais segurança viária e diminuição de acidentes”, disse o prefeito.

A Prefeitura iniciou o projeto em novembro de 2019, após a empresa Conterloso ser licitada por R$ 19.870.000,00. O valor representou uma economia de 20% aos cofres públicos, visto a estimativa inicial de R$ 24.848.629,88. No total, cerca de 40 operários trabalham diariamente no local.

“Com dez metros de altura em seu ponto mais alto e 165 metros de extensão, a intervenção irá beneficiar 693.782 usuários do transporte público que passam pelos bairros Ribeirão Verde, Jd. Aeroporto, Avelino Palma, Adelino Simioni, Heitor Rigon, Distrito Empresarial, Quintino Facci I e II, Tanquinho, Vila Elisa e Vila Brasil. O prazo de execução é de 14 meses”, concluiu Pegoraro.

Ribeirão Mobilidade
A construção do viaduto entre as avenidas Maria de Jesus Condeixa e Antônio Diederichsen é um dos três viadutos que estão sendo construídos no município. O da avenida Brasil sobre a Mogiana teve início em novembro de 2019, enquanto a construção do viaduto da Brasil sobre a Thomaz Alberto Whately está em fase inicial de construção.

Dos mais de 30 projetos de intervenção viária previstos no Programa Ribeirão Mobilidade, já foram entregues as três pontes da avenida Francisco Junqueira, a duplicação e prolongamento da avenida Prof.ª Dina Rizzi, a recuperação da Estrada do Piripau e diversas frentes de recapeamento asfáltico. Oito adequações estão em execução, quatro estão em processo licitatório e, o restante, em processo de abertura de licitação.

O investimento total se aproxima de R$ 500 milhões, sendo R$ 310.000.000,00 provenientes de recursos do Governo Federal e, o restante, do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) e outras agências de crédito.

Ao todo, serão 11 corredores de ônibus implantados em Ribeirão Preto, além de um túnel que será construído entre as avenidas Independência e Presidente Vargas, passando por baixo da Nove de Julho. Serão 56 quilômetros de corredores de ônibus percorrendo as principais avenidas do município, além de pontes, túneis e viadutos que irão proporcionar maior conforto a 4.154.118 usuários do transporte público.