A tradição da Espanha no cardápio de Ribeirão Preto

A paella também faz sucesso no interior de São Paulo, graças ao empresário gastronômico Gula Biagi, que tem sua história profissional entrelaçada à produção desta iguaria gastronômica

Sabe aquela frase “quem sabe faz ao vivo”? Foi assim que Gula Biagi, empresário gastronômico de Ribeirão Preto, ficou conhecido: pelas centenas de paellas que já preparou, ao vivo, em eventos e reuniões familiares em mais de 22 anos de profissão. A receita segue quase que um ritual: cada alimento no seu tempo, passo-a-passo e, assim, o preparo se transforma em uma atração à parte antes da fase final do espetáculo: a degustação.

Em 1998, Gula Biagi produziu, pela primeira vez, a paella, esse prato icônico da culinária espanhola, originária do município de Valência, também conhecida como paella valenciana. A paixão pela iguaria que mistura arroz, frango, peixe e frutos do mar começou após uma viagem para Barcelona, na Espanha. Quando voltou ao Brasil, colocou em prática os novos sabores que conheceu e passou a preparar, inicialmente, para os amigos durante reuniões em casa. Mas, foi somente em 2000 que a paella passou ser feita profissionalmente, aprimorando a receita conforme a experiência e o retorno que vinha dos clientes.

Com o tempo, a receita sofreu algumas mudanças e hoje, segundo ele, é um prato padronizado e um dos carros chefes do buffet Gula Biagi. Porém, em tempo de pandemia, causada pelo novo coronavírus no Brasil, eventos estão suspensos por tempo indeterminado e a saída encontrada pelo empresário foi oferecer kits prontos de paella para preparo em casa. “É um prato lindo de fazer. E, muitas vezes, preparava a receita na frente do cliente, conversando com ele, durante o evento”, relembra. Por isso, nasceu a estratégia de oferecer em casa, via delivery, o produto pronto, para cada um preparar na sua casa. “É uma forma das pessoas que estão em casa, no mesmo círculo familiar, terem o prazer de cozinhar sua própria paella e sem a chance de algo dar errado na receita”, explica Gula.

Paella em casa

O empresário achou uma saída para manter a tradição da paella aos amantes do prato. A partir de agora, ele oferece também o kit de paella em sua nova atividade, na Rotisserie do Gula. Todos os ingredientes são congelados e separados na quantidade correta: sobrecoxa desossada, lula em anéis, marisco sem casca, peixe, camarão limpo e com casca, mexilhões com casca, vagem ou ervilha, açafrão, arroz, alho e salsinha, além do molho de ervas – prontos para serem finalizados em casa.

O diferencial é que, junto com o kit de produtos, o cliente leva para casa uma cartilha com um passo-a-passo de como preparar a paella e um contato para sanar todas as dúvidas direto com o chef. “Todos os ingredientes são separados na quantidade ideal, limpos e congelados. É só abrir, descongelar e preparar. E se surgir alguma dúvida durante o preparo, ainda posso ajudar simultaneamente”, explica Gula Biagi. Além disso, quem não tem a panela ideal em casa para o preparo, há a possibilidade do empréstimo da paelleira. “Pensamos em tudo isso para que cada pessoa possa preparar em casa sua própria paella, mas com a nossa qualidade. Neste período, quando o mais importante é ficar em casa e salvar vidas, pensamos em criar o kit paella para proporcionar um pouco de cor e sabor a quem está em casa. Porque paella é alegria”, explica Gula Biagi.

Histórias que ficaram

Nestes 22 anos de estrada, entre uma paella e outra, histórias são contadas e uma delas marcou o chef, quando um de seus clientes revelou ser alérgico a frutos do mar. “Fiquei conversando mais de uma hora e ele elogiando o preparo, dizendo que estava lindo. Mas, quando perguntei se gostava, ele me respondeu que tinha alergia aos ingredientes”, conta. Segundo ele, o prato colorido, diversificado e gostoso de fazer, acaba sendo um pouco incomum. “Acho que é por isso que as pessoas ficam encantadas: seja pelo sabor ou pela beleza dele pronto”, destaca.

Com tantas receitas e histórias, Gula lembra que sua maior paella foi preparada em três paelleiras – panelas feitas exclusivamente para preparar o prato  (geralmente de 1,20m) e que serviu 350 pessoas. “A ideia da paella é essa mesma: é um prato para se comer no coletivo. Uma paella gostosa de se preparar é para 100 pessoas. É o prato que mais gosto de fazer, com certeza, o mais alegre de todos”, revela.