Ribeirão registra aumento do isolamento social e leve queda na ocupação de leitos de UTI

Estrutura de terapia intensiva para atendimento de COVID-19 será ampliada em 21 leitos no município

Alexandre de Azevedo/PMRP

Mesmo longe do ideal, o índice de isolamento social em Ribeirão Preto aumentou e chegou a 51% no domingo, 12 de julho, de acordo com o Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo. O dado foi divulgado pelo prefeito Duarte Nogueira na tarde desta segunda-feira (13) e veio acompanhado de outra boa notícia, a de uma pequena queda na taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com COVID-19.

“Tivemos uma redução no percentual de ocupação, que ficou bem crítico na semana passada, e agora estamos com 93,8% de ocupação em UTI. Quanto aos leitos de enfermaria, dos 220 disponíveis, estamos com 207 ocupados, uma taxa de 94,1%. Ainda hoje visitei o Polo Covid-19, na UPA da 13 de maio, que recebeu por empréstimo do Hospital das Clínicas 15 camas hospitalares para reforçar a estrutura de atendimento a pacientes leves do novo coronavírus”, informou o prefeito.

De acordo com o chefe do Executivo, que reforçou a importância da conscientização e do esforço conjunto quanto às orientações sanitárias, como o uso de máscaras e o distanciamento social, o município também terá ampliada sua estrutura de terapia intensiva para atendimento de COVID-19, com 21 novos leitos. “O governo do Estado atendeu nosso pedido e a prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, assinou um convênio para ampliação de mais 21 leitos de UTI COVID, durante três meses. Os leitos serão alocados no Hospital Santa Lydia, com seis unidades, no Hospital da Ribeirânia, com dez unidades, e as demais cinco unidades ficarão em hospitais estrategicamente estudados pela Secretaria de Saúde”, disse Nogueira.

Outros dados importantes registrados em Ribeirão Preto no último final de semana dizem respeito às ações de fiscalização empreendidas no município. Em ação conjunta da Guarda Civil Metropolitana, Fiscalização, Vigilância Sanitária e Polícia Militar entre os dias 8 e 12 de julho, 304 estabelecimentos foram vistoriados; 68 notificações de paralisação foram expedidas, 141 pessoas sem máscaras foram abordadas e três estabelecimentos foram autuados.

As campanhas para apoio a pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade social também ficaram fortalecidas nos últimos dias. Até o momento, o Fundo Social de Solidariedade arrecadou 21.300 cestas básicas, das quais 20.700 já foram entregues, e comprou outras 1.824 cestas, no valor de R$ 105.345,12, restando um saldo de R$ 53.655,00 na conta para doações no Banco do Brasil.

Com a iniciativa Inverno Solidário, o Fundo Social também arrecadou mais de 11 mil peças, entre cobertores novos, agasalhos e mantas. Os pontos de coleta estão localizados nas unidades do Drogão Super, rede Savegnago e Cooperac. “Fazemos um agradecimento especial à diretoria e funcionários da Coderp, que realizaram uma doação de cobertores novos”, finalizou Nogueira.