Daerp realiza mais de 6,2 mil desobstruções de redes de esgoto no primeiro semestre

Foram realizados, em média, 35 desobstruções diárias entre janeiro e junho deste ano

Alexandre de Azevedo/PMRP

No primeiro semestre de 2020, o Daerp realizou 6.284 desobstruções de rede de esgoto em Ribeirão Preto. Em média, foram realizados 35 serviços por dia, entre desobstrução de redes, desobstrução de ramais e serviços de hidrojateamento.

De acordo com Rebeval Hilário Júnior, chefe do setor de Manutenção de Esgoto, dez equipes atuam na desobstrução das redes e ramais, realizando a limpeza manual com “varinhas” e utilizando os caminhões de hidrojateamento. Dos 6.284 serviços realizados, 3.907 estão relacionados à desobstrução de ramais, 1.764 desobstrução de redes, 464 limpezas de rede e 149 limpezas de ramais por hidrojateamento.

Segundo explicou Hilário Júnior, a maioria dos entupimentos são causados por excesso de gordura, principalmente óleo de fritura, e sujeira provocada por objetos descartados irregularmente na rede. Ele recorda que já chegaram a ser recolhidos mais de 300 quilos de gordura em um único Poço de Visita entupido nos Campos Elíseos.

Ele lembra que a manutenção adequada, com limpeza periódica da caixa de gordura, ajuda a diminuir o problema, assim como o dimensionamento adequado das caixas de gordura, tanto em imóveis residenciais quanto comerciais. “O óleo de cozinha usado é um dos maiores inimigos das redes de esgoto”, enfatiza Júnior.

Limpeza Preventiva
Este ano, o setor iniciou também um trabalho de limpeza preventiva de redes de esgoto em pontos considerados críticos. Foram mapeados, inicialmente, 40 pontos da cidade onde há uma incidência maior de obstrução de rede. Nestes locais, o Daerp realizou trabalho preventivo de limpeza das redes para evitar extravasamentos.

Além disso, o setor está informatizando todo o trabalho com a implantação de emissão on-line das ordens de serviço das equipes externas. O novo sistema de Acompanhamento de Ordens de Serviços Operacionais (GSANAS) permite a emissão on-line da ordem de serviço e o acompanhamento da execução. Das dez equipes do setor, seis já estão trabalhando na nova dinâmicas e as outras quatro aguardam apenas a liberação de aparelhos celulares para passar a receber as ordens e dar baixa no sistema on-line.