Escola na TV exibirá vídeos do projeto Vamos Aprender

Programa, estreado em 3 de agosto, vai ao ar na TV Câmara de segunda a sexta-feira com materiais complementares aos alunos da rede municipal de ensino

Divulgação/PMRP

O programa Escola na TV, realizado pela Prefeitura de Ribeirão Preto em parceria com a Câmara dos Vereadores, passará a contar com materiais oferecidos gratuitamente pelo projeto Vamos Aprender. O programa teve início na última segunda-feira (3) com transmissões de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, pela TV Câmara, no canal 31.4 da TV digital, e pela página Escola na TV Ribeirão Preto no Facebook e Youtube. A ação visa oferecer conteúdo complementar aos cerca de 47 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino, desde a Educação Infantil à Educação de Jovens e Adultos.

“Com o apoio, a Secretaria da Educação poderá utilizar os vídeos na programação do Escola na TV, com foco nos estudantes da Educação Infantil até o Ensino Fundamental II. São vídeos com conteúdo didático e exercícios com interação, bem como textos e orientações aos alunos, que contemplam todas as áreas de ensino”, disse o chefe da pasta, Felipe Elias Miguel.

Desenvolvido pela União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) e Unesco, o projeto conta com materiais cedidos por instituições parceiras, como Canal Futura, Khan Academy, MultiRio, entre outras.

“É um importante passo para que o ensino remoto alcance todos os estudantes, como aqueles que não têm acesso à internet. É importante que os alunos brasileiros continuem aprendendo e se desenvolvendo durante o isolamento social”, ressaltou Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann.

Escola na TV
Além do Projeto Vamos Aprender, a Secretaria conta com os materiais cedidos gratuitamente pelo Centro de Mídias SP, do Governo do Estado.

O programa Escola na TV visa oferecer atividades complementares às medidas tomadas pela Prefeitura desde que as aulas presenciais foram suspensas em decorrência da pandemia do novo coronavírus, no último mês de março.

“Nossos professores e equipe pedagógica se uniram para tornar esse projeto realidade e, assim, oferecer um conteúdo complementar às atividades de ensino remoto durante a pandemia. Essa iniciativa é fundamental para garantirmos acesso mais democrático às atividades escolares remotas, para fazer com que os estudantes mantenham o hábito dos estudos. E a TV é um veículo de comunicação que proporciona maior acesso, ainda mais em um canal aberto como a TV Câmara”, afirmou o prefeito Duarte Nogueira.

A gravação e transmissão ocorrem nos estúdios da TV Câmara, com aulas ao vivo e possibilidade de interação simultânea entre alunos, professores e até mesmo familiares. A grade de programação será separada por etapa de ensino e trabalhará com os temas: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e temas transversais. As teleaulas contam, ainda, com o apoio de intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais). Para envio de dúvidas de pais e alunos, bem como compartilhamento de conteúdo, foi criado um canal de Whatsapp por meio do número (16) 3977-9109.

De acordo com o secretário da Educação, Felipe Elias Miguel, a parceria com a TV Câmara será mantida no período pós-pandemia como alternativa para oferecer atividades pedagógicas complementares, mitigando e corrigindo as consequências da defasagem na aprendizagem dos alunos da rede municipal durante o período de distanciamento social.

“O objetivo é oferecer conteúdo educacional de qualidade para ser veiculado na TV aberta como estratégia de atingir a maior quantidade de alunos possível durante o ensino remoto. As teleaulas estão alinhadas com o referencial curricular do município e o nosso objetivo é oferecer igualdade de condições para o acesso ao ensino, garantir a permanência do aluno na escola, orientar famílias e auxiliar alunos na realização das atividades escolares, bem como fortalecer o vínculo entre escola, alunos e famílias”, disse o Secretário.