HQ de Danilo Beyruth é distribuído gratuitamente para instituições públicas e sociais de São Paulo

Além disso, alguns exemplares da obra estão disponíveis para compra online no site da Amazon por um valor promocional

Love Kills

Proporcionar, através do entretenimento e cultura, uma possibilidade de acesso a um maior número de pessoas. Assim é o novo projeto realizado pela Filmland Internacional – produtora brasileira de cinema, através do Pro-Mac – Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo que tem o objetivo de estimular a criatividade através da leitura. Trata-se de uma ação que prevê a distribuição de 1.500 exemplares do livro Love Kills, do cartunista, quadrinista e ilustrador, vencedor de diversos prêmios HQ Mix, Danilo Beyruth, para instituições sociais de São Paulo. Além disso, o projeto conta com a venda online por um valor diferenciado.

Como o projeto fará distribuição gratuita do livro para algumas instituições sociais de São Paulo, 150 livros serão destinados para a Secretaria Municipal de Cultura e outros 750 exemplares já foram distribuídos para três entidades: Casa do Povo (centro cultural que revisita e reinventa as noções de cultura, comunidade e memória), Instituto Sylvio Passarelli (instituição não governamental com foco na educação para jovens) e Caritas Diocesana de Campo Limpo (entidade de assistência e promoção social). Outros 600 exemplares de Love Kills foram colocados à venda pelo valor promocional de R$ 30,00, em loja específica no site da Amazon (https://www.amazon.com.br/LOVE-KILLS-Danilo-Beyruth/dp/8594541929).

Segundo o autor, Danilo Beyruth, a obra tem ganhado novos públicos, entre eles, mulheres mais jovens. “Além da interação do público da editora, Love Kills tem agradado muita gente, talvez pela história de terror que o livro traz, que tem como personagem principal uma vampira”, diz Beyruth que faz parte de uma geração que começou no universo das HQs há 10 anos e percebe hoje um interesse maior pelo assunto, tanto do mercado editorial quanto do público brasileiro. “Com este trabalho espero inspirar gente mais nova e oferecer um pouco do acesso à cultura no Brasil”, completa.

Um quadrinho que mistura suspense, sangue e muita ação, Love Kills é a primeira obra de Danilo Beyruth de puro terror. Ele, que é considerado um dos maiores nomes dos quadrinhos brasileiros da atualidade, é fã deste gênero, mas já produziu histórias de super-heróis, ficção cientifica e outros com abordagens mais adulta dos personagens clássicos da Turma da Mônica. “Já produzi também HQ com foco no cangaço e na colônia japonesa de São Paulo e agora resolvi arriscar no terror”, diz. O livro foi lançado no ano passado pela editora DarkSide Books, durante a Comic Con Experience 2019.

Para Tubaldini Shelling, produtor da Filmland Internacional, o projeto visa levar conhecimento e acesso à leitura para um público com pouco acesso aos lançamentos de livros, principalmente os conteúdos do mundo geek, mangá e quadrinhos, um dos preferidos pelos jovens. “A ideia é levar a estes jovens um pouco do universo HQ, para quem sabe, se inspirarem em autores e começarem a desenhar. Ler uma história em quadrinhos como forma de entretenimento, além de ser eficaz em novos conhecimentos, estimula o raciocínio, o vocabulário e promove o empoderamento feminino”, destaca.

LOVE KILLS

Aventura baseada nos quadrinhos de Danilo Beyruth com 248 páginas em preto e branco. Vampiros vivem entre nós na noite de uma grande metrópole, São Paulo. Helena é uma vampira que vem cada vez mais se distanciando do seu lado humano. Um dia ela decide sair para caçar em seu território e acaba sendo surpreendida por Marcos, um mero humano que tenta defendê-la de uma cilada. Porém, Marcos não sabe que ela é na verdade um monstro mais do que capaz de cuidar de si mesma. Quando um vampiro milenar vem à sua caça, Helena é praticamente obrigada a contar com a ajuda de Marcos. Isso faz com que os dois se aproximem. As circunstâncias não só a farão enfrentar seus inimigos, como permitirão que ela redescubra o que ainda existe de humano dentro dela.