Escolas públicas e privadas reabrem em 128 municípios paulistas

Unidades reabertas estão em áreas enquadradas na Fase Amarela

© REUTERS / Amanda Perobelli / Direitos reservados

Escolas das redes pública e privada voltaram a funcionar nesta terça-feira (8) em 128 municípios paulistas A autorização dada pelo governo estadual permite a retomada de apenas parte das atividades presenciais, como aulas de reforço e recuperação, orientação de estudos, tutoria pedagógica; plantão de dúvidas, avaliação diagnóstica e formativa, atividades esportivas e culturais e acolhimento emocional.

Os municípios gozam de autonomia para definir o calendário de volta às aulas, já que a decisão depende do avanço da covid-19 nas regiões. De acordo com informações repassadas pela Secretaria da Educação à Agência Brasil, há cidades que haviam aderido à retomada das atividades e recuaram, como é o caso de Cotia, que apresenta curva ascendente da doença, já somando 3.644 casos confirmados.

As condições para o retorno estão previstas no Plano São Paulo, que classifica os municípios por cores, conforme os índices de covid-19. Segundo as regras, para voltar a desenvolver atividades presencialmente, as unidades escolares devem estar localizadas em áreas enquadradas na Fase Amarela do plano, por 28 dias consecutivos, no mínimo.

Em nota, a secretaria destaca que as escolas estaduais que retornarem poderão receber, no máximo, 20% dos alunos por dia, independentemente da etapa de ensino. Já as redes municipais e privadas devem seguir o decreto do governo estadual, que prevê limite de 35% para educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental, e 20% para anos finais do ensino fundamental e ensino médio.

Há ainda recomendação de que estudantes do grupo de risco permaneçam em casa e continuem acompanhando as aulas por ensino remoto. O mesmo vale para profissionais.

Para tirar dúvidas de alunos, pais, professores e servidores da área, a pasta criou cartilhas que explicam como devem proceder.

O secretário de Educação, Rossieli Soares, afirmou que um dos focos da fase de retorno é “o aspecto socioemocional”. Ele reiterou a necessidade de levar com seriedade os protocolos de prevenção contra a covid-19. “A rede deve estar voltada a cumprir todos os protocolos de saúde e de segurança. E isto é um dever de todos nós: equipes gestoras, escola e família.”

Até o início da tarde de ontem (7), o estado de São Paulo contabilizava 857.330 casos confirmados de covid-19. No boletim epidemiológico, constavam 31.377 óbitos.