Maus hábitos e estresse podem provocar o desenvolvimento de bruxismo

A doença pode ter origem em razão de fatores genéticos, psicológico, estresse e ansiedade, além de ações como morder tampas de caneta e uso excessivo de chupetas na infância

Cirurgião dentista Raphael Camargo Costa, responsável pela rede credenciada Odonto do Grupo São Francisco
4

O bruxismo é uma anormalidade que pode ser considerada como doença por gerar dor, desconforto e, em casos mais graves, diversas complicações dentárias e no maxilar.

De acordo com o cirurgião dentista Raphael Camargo Costa, responsável pela rede credenciada Odonto do Grupo São Francisco, que faz parte do Sistema Hapvida, apesar de ser mais comum em adultos o bruxismo pode ser desenvolvido em qualquer idade ou etapa da vida, já que está relacionado a questões genéticas, psicológicas e maus hábitos.

“Não há faixa etária específica, podendo ser desenvolvido em qualquer idade, já que os casos de bruxismo podem se desenvolver por fatores genéticos e psicológicos, como estresse e ansiedade, além de casos de má oclusão (encaixe entre as arcadas dentárias). Alguns hábitos diários também podem desencadear a doença como, por exemplo, morder tampas de caneta, e na infância o uso excessivo de chupetas”, alerta Costa.

O dentista esclarece que existem casos assintomáticos de bruxismo, que são indolores e que não precisam de intervenção, mas que os casos mais graves precisam de um tratamento multidisciplinar e acompanhamento constante.

“O bruxismo pode ocasionar efeitos diversos em nosso organismo, um dos que podemos destacar como mais comum é a cefaleia (dor de cabeça). Outras manifestações menos comuns também podem surgir como zumbido nos ouvidos, estalos na ATM (Articulação Temporo Mandibular), dores na mandíbula, desconforto mastigatório e dores no pescoço. Para o tratamento, na maioria dos casos, são utilizadas placas miorrelaxantes de uso noturno, onde ocorre restrição da força mastigatória, evitando o desgaste dental e demais prejuízos como fraturas e trincas nos dentes”, orienta.

Costa ressalta ainda que a anomalia ocorre de forma mais frequente no período noturno, mas também pode haver situações de desenvolvimento durante o dia, que é chamado de “briquismo”. Assim, ele orienta sobre a importância de um diagnóstico por um cirurgião dentista para identificar o melhor tratamento.

“Como em todas as anomalias da cavidade bucal devemos sempre procurar tratar da melhor maneira, seguindo as orientações e recomendações do cirurgião dentista para que o tratamento seja eficaz e de fato auxilie o paciente. Assim, evitamos maiores danos seja nos dentes, músculos ou articulações da cavidade oral”, conclui o cirurgião dentista.