Artesãos de Tiradentes e região participam do “Empório Casa Natural” online durante o 16º Seminário Internacional de Feng Shui

11

O 16º Seminário Internacional de Feng Shui, que tradicionalmente acontece na cidade histórica de Tiradentes (MG), ganhou versão 100% digital e será realizado entre os próximos dias 18 a 22 de novembro. Nesta edição, além de programação de alto nível com consultores de Feng Shui, arquitetos e terapeutas, o evento explora narrativas visuais, faz uso das novas ferramentas e tecnologias online e ainda fornece apoio a artistas locais com a realização do “Empório Casa Natural” – que também acontece com frequência nas outras edições presencialmente, mas neste ano em formato de mostra virtual.

Para fomentar essa ação de economia criativa, o evento lançou a websérie “Empório Casa Natural”, que já está sendo exibida nos canais do arquiteto e escritor Carlos Solano, idealizador e curador do seminário. O objetivo principal é difundir o trabalho dos artistas envolvidos e criar um canal de vendas exclusivo para eles pela internet. “Durante os cinco dias do evento, o Empório Online será uma atração cultural, disponível a todos participantes e também a internautas que queiram conhecer o trabalho dos artesãos e artesãs”, explica a produtora do evento, Andreia Ruiz.

Para o arquiteto Carlos Solano, o artesanato mineiro fornece peças e recursos que ‘aquecem’ as casas brasileiras, sempre com elementos que valorizam a decoração dos espaços e guardam ensinamentos transmitidos de geração a geração, reverberando simbologias e um traço cultural dentro dos lares.

Sempre esperado pelo público do seminário que vem de todas localidades pela sua abrangência internacional, o Empório Casa Natural tem um histórico com grande visitação. A produção dos artistas para esta edição foi selecionada pelo curador do Empório, Flávio Duarte, representante dos artesãos de Tiradentes.
A mostra virtual do artesanato mineiro mantém o caráter cultural do evento e sua vertente de apoio social aos artistas locais. “Mesmo a essência do evento permanecendo intacta, algo se perderia caso ele se resumisse apenas às palestras por aplicativos e plataformas: faltaria a troca humana com os artesãos locais que preservam artes típicas de Tiradentes e região”, completa Solano.

“O objetivo da websérie é tanto dar aos espectadores o acesso a esses tesouros culturais, quanto realizar uma ação de economia criativa para a cidade – tão necessária neste contexto de pandemia que estamos vivenciando”, complementa Duarte. Outro intuito é manter uma das missões do Seminário Internacional de Feng Shui, que é fortalecer a cultura local, os pontos luminosos da cidade e da comunidade da região.
“As artes são símbolos dos cuidados com os dons da vida. Você também pode conhecer e ter uma arte tradicional do Brasil, um ponto de luz na sua casa. Como arquiteto e terapeuta da casa, aprendi por meio do contato com os artesãos que a magia e harmonia da casa nasce da expressão essencial e simples do ser”, expressa Flávio Duarte.

Histórias ligadas ao artesanato local

A mostra “Empório Online Casa Natural” reúne uma série de vídeos que mostram a vida e a história de artesãos e artesãs, como Déborah Engelender. “A arte sempre esteve presente na minha vida, desde criança: desde que meus brinquedos favoritos eram os lápis, os pincéis e as telas”, conta a artista plástica, designer e artesã. Déborah gosta de trabalhar com “restos” (de linhas, de embalagens), e fazer transformações materiais que gerem objetos tanto decorativos quanto lúdicos. “Esses restos são uma resiliência, uma transformação do descartável no belo”, afirma. A partir da construção de pequenas lanternas coloridas, com papel de seda, a artista afirma que as luzes têm papel de tranquilizar, trazer calma para o ambiente, servindo como mágica.

Camila Mendes bordadeira, também participa da websérie. Ela aprendeu a mexer em linhas e agulhas e a bordar com a mãe, que por sua vez aprendeu com a avó – que tinha aprendido com a bisavó. “A minha mãe me ensinou quando eu tinha uns 11 anos, porque ela precisava complementar a renda. Eu odiava bordar naquela época”, conta ela. Foi só com 16 anos que enfim “se libertou” das travas das agulhas, e demorou um pouquinho para voltar. “Retomei quando tive minha primeira filha, porque quis resgatar essa tradição de família e fazer o enxoval dela todo bordadinho. E nesse processo, comecei a bordar por prazer e fui recebendo cada vez mais encomendas. Hoje, o bordado é minha principal fonte de renda e não bordo mais por me sentir obrigada: bordo por amor e paixão”.Com o tempo, Camila foi adicionando cada vez mais técnicas àquelas que tinha aprendido com a mãe.

E assim aconteceu também com Mariana Paineira e Marcus Paineira, ambos netos de João Paineira, um grande ceramista de Tiradentes e conhecido “não só pela arte que fazia, mas pela simpatia e boa prosa”. A dupla se uniu para dar continuidade ao trabalho do avô, incluindo sempre seu toque delicado e registrado: um pequeno passarinho de cerâmica. Com o tempo, também desenvolveram acabamento e decoração próprias, deixando-se influenciar inclusive pela arte de uma bisavó indígena. “Se pensarmos nossa relação com a mãe terra, vemos o quanto somos dependentes de tudo o que ela nos oferta”, afirma Mariana.

Antonio Sebastião Ferreira, Toninho, também tem um trabalho de formiguinha que no fim enche várias prateleiras de sua venda – ou talvez “trabalho de passarinho” fosse a melhor expressão. Ele mora em Lagoa Dourada, e constrói pássaros de madeira há 30 anos. “Antes eu trabalhava na roça, na lavoura, com meu pai, e aí eu tive que parar o serviço pesado. Comecei a fazer uns bichinhos de madeira, eu lembro que comecei com um burrinho. Mas quando eu fiz um passarinho, o pessoal gostou muito, e eu não parei mais” contou.

Entre recriações de pássaros reais, alguns passarinhos ele mesmo cria. “Apesar da natureza ter muita variedade, eu invento alguns. Tem alguns de madeira, sem pintura, e o mais famoso, que vende mais, é o Canário da Terra. O trabalho é inteiro manual: da madeira do eucalipto, ele serra e depois desenha com tintas. E tem compradores no mundo inteiro. “Meus passarinhos já viajaram pelo mundo todo”, afirma.

Destaques da Programação
O Seminário Internacional de Feng Shui é um evento bianual direcionado a qualquer pessoa que busque harmonizar sua moradia, objetivando nesta próxima edição, uma interação entre Coração, Mente e Casa – tema central do evento, que é voltado a consultores de Feng Shui, arquitetos, engenheiros, decoradores, design de interiores, além de terapeutas de diferentes vertentes, educadores, entre outros.

Com a situação sanitária do país, a edição deste ano teve que adotar o formato digital como solução para ser realizada de forma mais segura para as pessoas envolvidas, que vêm de várias localidades – tanto do Brasil, como do exterior.

Nesta edição, os debates e vivências vão girar em torno do eixo central “Três Campos de Amor”, com enfoque direcional para os módulos: Coração, com condução de Carlos Solano; Mente, por Márcia Baja (arquiteta brasileira) e Casa, com a designer gráfica portuguesa Sofia Batalha.

O seminário também contará com os convidados: a arquiteta e terapeuta ambiental Alessia Colombo, que trabalhará o tema “Alquimia Ambiental”; a psicóloga e teóloga Maristela Barenco, responsável pelo assunto “Conexões que Restauram” e o arquiteto e cenógrafo Alex Rousset, que falará sobre “Arquitetura e Afeto”.

Feng Shui, que dá nome ao Seminário, é uma terapia ambiental, um dos oito ramos da Medicina Chinesa. Esse ramo considera a casa como uma expressão do imaginário pessoal ou de um grupo, seja familiar ou empresarial. “A nossa proposta é proporcionar uma vivência intensa durante todos os dias, para que os participantes possam aprender como ter uma vida melhor em seus espaços de morada, equilibrando percepções do coração e da mente.”, explica a produtora Andreia Ruiz.

A programação é diversificada. No primeiro dia está prevista uma abertura com acesso livre ao público pelo YouTube, com concerto musical, mostra de vídeos, poemas interpretados pelos profissionais, depoimentos da equipe e ações sociais, a partir das 17h30 (Horário de Brasília) e 20h30 (Horário de Portugal). Nos outros quatro dias, a agenda acontecerá nos períodos da manhã e tarde, tendo uma atividade prevista para o sábado (21), à noite.
Outra ação de cunho social do seminário será destinada ao Instituto Flor de Ibez. Quem participar do seminário, automaticamente também colaborará com a preservação dos povos indígenas e com a expansão da agrofloresta, em Mato Grosso, Brasil, já que parte da renda obtida será doada ao instituto para a construção do projeto Casa Amiga. A campanha “Semeie uma Flor” é composta de várias etapas e visa fortalecer as bases para o serviço de Flor de Ibez – Instituto de Vida Integral, bem como o atendimento específico da aldeia São Brás, na Terra Indígena A’uwẽ Xavante São Marcos. Para conhecer mais sobre Flor de Ibez acesse https://carlossolano.com.br/acao-social/ ou o site do próprio instituto: www.flordeibez.org/flor/quemsomos/

Sobre Carlos Solano
É natural de Bela Vista (MS), mas vive desde criança em Minas Gerais. É autor dos livros Casa Natural (Edição do Autor/2014), que partilha receitas de cuidados com a casa do ponto de vista da cultura popular (volume I) e terapias ambientais (volume II); Casa Nossa De Cada Dia (Editora Laszlo/2016), no qual mostra seus projetos de arquitetura e os aprendizados de cada um, acessíveis ao público em geral. Ainda publicou o livro FengShui / KanYu – Arquitetura Ambiental Chinesa (Editora Pensamento/2000) e, em parceria com a paisagista Sandra Siciliano, o livro Nossas Árvores – O Resgate Do Sagrado, em 2015. Ele também foi colunista da revista Bons Fluídos (Editora Abril/Caras) por 10 anos.

SERVIÇO
O que: 16º Seminário Internacional de Feng Shui
Onde: Plataforma Digital
Quando: De 18 a 22 de novembro de 2020
Informações e Inscrições: no link:
https://www.sympla.com.br/16-seminario-de-feng-shui—-edicao-internacional-virtual__758174

Programação completa – Tema central: Três Campos de Amor
(Horário de Brasília, em Portugal +3h)
18 de novembro (quarta-feira)
17h30: Recepção e Abertura

19 de novembro (quinta-feira)
MANHÃ
Carlos Solano: Sobre o Feng Shui
Sofia Batalha: Simbologia da Casa
Carlos Solano: Feng Shui e a Roda da Vida
TARDE
Márcia Baja: O espaço que aproxima
Sofia Batalha: Paisagens internas

20 de novembro (sexta-feira)
MANHÃ
Márcia Baja: De volta para casa
Carlos Solano: Jardins, flores e florestas
Sofia Batalha: Patologias da casa
TARDE
Sofia Batalha: Uma viagem pelo Ba Gua
Carlos Solano: Flores, Jardins e Florestas

21 de novembro (sábado)
MANHÃ
Márcia Baja: De volta para casa
Alessia Colombo: Alquimia ambiental
Maristela Barenco: Conexões que restauram
12h30 às 16h – Intervalo
TARDE – partir das 16h
Fabian Laszlo: Aromotalogia e Feng Shui
Alex Rousset: Arquitetura e afeto

22 de novembro (domingo)
MANHÃ
Márcia Baja: De volta para casa
Visita virtual a uma residência – Leituras da casa
Conversa (ao vivo) com os professores e encerramento