Ceias de final de ano devem respeitar o limite de cada corpo

Endocrinologista recomenda manter o equilíbrio e moderação em relação aos pratos, principalmente, os mais gordurosos, além dos cuidados necessários em virtude da pandemia

Endocrinologista do Grupo São Francisco, Emiliana Ribeiro Darrigo
4

As celebrações de final de ano se aproximam e as tentações das tradicionais ceias de Natal e Ano Novo podem vir acompanhadas de exageros que representam riscos à saúde e ao bem-estar.

Para evitar essas situações, a endocrinologista Emiliana Ribeiro Darrigo, do Grupo São Francisco, que faz parte do Sistema Hapvida, aconselha a respeitar o limite do corpo.

“Para evitar erros e abusos durante as festas de fim de ano é importante manter uma alimentação organizada e equilibrada associada ao exercício físico. Permita-se comer o que deseja, mas respeite os limites do seu corpo”, afirma.

De acordo com a médica, é importante moderar alimentos mais gordurosos, que podem dificultar a digestão e desencadear doenças do coração e do metabolismo.

“Comidas que contêm muita gordura devem ser consumidas com moderação, já que exigem uma digestão mais lenta e favorecem o aumento de peso, além de provocar o aumento do colesterol e triglicerídeos no sangue, que são responsáveis por alterações cardiovasculares e metabólicas”, explica Emiliana.

Dessa forma, a endocrinologista do Grupo São Francisco ressalta que o ideal é buscar o equilíbrio diante da fartura de alimentos típicos das ceias e refeições de final de ano.

“Uma dica é tentar não repetir as refeições, ter um espaço de ao menos 2 horas entre elas, evitando comer o tempo todo. É preciso equilibrar bem o prato com carboidrato, salada, cereais e frutas. Em relação às sobremesas, é permitido o consumo de uma pequena ou média porção sem repetição, não esquecendo de utilizar a água como melhor líquido para manter o corpo hidratado”, orienta.

A médica ressalta ainda que também é importante manter os protocolos e cuidados necessários diante do quadro de pandemia. “Devemos lembrar que a pandemia da COVID-19 não acabou. É preciso ainda manter distanciamento social e sair de casa apenas se necessário. Na ceia de Natal e Ano Novo reúna-se com o mínimo de pessoas possível, prefira local aberto e arejado e use máscara o tempo todo”, conclui.