Aberto da Austrália: mais dois tenistas testam positivo para covid-19

Ao todo dez pessoas envolvidas com o Grand Slam estão infectadas

© REUTERS/Thomas Peter/Direitos Reservados
8

Mais dois tenistas do Aberto da Austrália testaram positivo para o novo coronavírus (covid-19), afirmou uma autoridade nesta quarta-feira (20), no momento em que o governo e a Tennis Australia discutem sobre o custo da quarentena.

A ministra de segurança do Estado de Vitória, Lisa Neville, disse que dois atletas e um participante do Aberto da Austrália eram os três novos casos registrados nesta quarta-feira (20).

Um total de dez pessoas associadas ao Grand Slam, incluindo quatro tenistas, já testou positivo para o vírus.

Tem havido confusão sobre os números exatos, com vários resultados de testes posteriormente reclassificados pelas autoridades como “excreção viral” de infecções anteriores.

Mais de 70 jogadores e seus acompanhantes estão confinados em seus quartos de hotel por 14 dias e não podem treinar para o Aberto da Austrália, que ocorre de 8 a 21 de fevereiro, depois que passageiros em três voos fretados tiveram testes positivos.

As autoridades desembolsaram enormes recursos para transportar mais de 1.200 jogadores, técnicos e autoridades em 17 voos fretados para a Austrália para realizar o primeiro Grand Slam do ano.

O chefe da Tennis Australia, Craig Tiley, disse à estação de rádio 3AW que os custos da quarentena podem exceder 40 milhões de dólares australianos, parte dos quais seria coberta pelo governo estadual de Vitória.