Grupo de artistas brasileiros lança vídeo manifesto pelas redes sociais

5

O escritor Matheus Arcaro, em conjunto com um grupo de artistas e intelectuais brasileiros, lança o videoclipe “Nós”. Com quase 2 minutos e 30 segundos de duração, o vídeo traz o texto base redigido por Arcaro, com versos recitados e interpretados pelos convidados: escritores, artistas, músicos, influenciadores e professores. Entre eles: Daniel Munduruku, Marcelino Freire, Saulo Pessato, Fernanda Marx, Alice Ruiz, Moara Tüpinâmbá, Duda Hidalgo, Natália Araújo, entre outros. A produção pode ser acessada nas redes sociais dos participantes ou pelo YouTube: https://youtu.be/58U0cc0YHdY..

Segundo Matheus Arcaro, o texto base do manifesto começou a ser escrito logo após as eleições de 2018 e levou cerca de um ano e meio para ficar pronto. “Com a ascensão da onda de neofascismo, eu percebi que o vídeo poderia se transformar em um manifesto dito por várias vozes”, comenta. Após a ideia, o escritor revela que a obra foi lapidada e, então, entrou em contato com algumas pessoas para compartilhar o projeto.

“A premissa era de que cada verso fosse recitado por um artista, intelectual, influenciador, professor e que houvesse a diversidade”, explica Arcaro. Por esse motivo, o escritor resolveu convidar pessoas negras, trans, brancas e de várias regiões do país. Com edição do videomaker Nicolas Oliveira, o projeto coletivo, que faz jus ao nome “Nós” foi lançado neste mês de janeiro e está disponível gratuitamente nas plataformas digitais.
O escritor explica que todo o projeto foi feito em parceria com os convidados de forma voluntária. “Foi uma iniciativa muito bacana, solidária e é uma espécie de mensagem de resistência para esse ano que está começando. Uma mensagem de esperança, de expectativa e, mais do que isso, de luta. Porque nós, juntos, somos capazes de começar a vencer o fascismo”, analisa Arcaro.

NÓS
(Matheus Arcaro)

Eles querem nos cassar.
Querem nos pintar de vermelho com suas pistolas,
com seus fuzis, com suas metralhadoras.
Querem nos atravessar a alma com facões verbais,
frases feitas de uma moralidade de muleta.
Querem nos silenciar com suas milícias virtuais, reais e imaginárias.
Querem nos manchar com suas notícias falsas, produzidas num gabinete-bunker.

Eles querem.
Mas nós também queremos.
Queremos resistir.
E usaremos as armas que eles mais temem.

Quanto mais eles nos atacarem,
mais ensinaremos nossos filhos e alunos a pensarem de modo crítico e autônomo.
Mais faremos pesquisas científicas, mesmo com verba mirrada.
Mais faremos espetáculos, saraus, concertos, exposições.
Mais dançaremos sobre a máscara do autoritarismo.

Quanto mais tentarem nos dizimar,
mais seremos mulheres: trabalhadoras, mães, religiosas ou putas.
Mais seremos pardos e pretos. Não pelo luto, mas pela luta pele a pele.
Mais seremos indígenas, resgatando as raízes do Brasil e defendo a natureza.
Mais seremos umbandistas, espíritas, ateus.
Mais seremos gays, travestis, trans.
Mais transformaremos o ódio em potência vital.

Quanto mais negarem nosso valor,
mais seremos Paulos Freires, Marielles, Raonis.
Irmãs Dulces e Ághatas.
Miltons, Franciscos e Marias.
Mais soldaremos “eu” e “outro” para formarmos nós.
Nós tão firmes que eles jamais serão capazes de desatar.

Participantes do vídeo manifesto
1. Adonai Ishimoto
2. Adriane Garcia
3. Alice Ruiz
4. Aline Bei
5. Antonella Tavares
6. Bolinha Monteiro
7. Caiçaró Tukano
8. Carlos Eduardo Pereira
9. Cinthia Kriemler
10. Daniel Mudurunku
11. Davi Tostes
12. Duda Hidalgo
13. Eduardo Lacerda
14. Fernanda Marx
15. Itamar Vieira Junior
16. João de Deus
17. Lau Siqueira
18. Lucas Afonso
19. Luisa Gleisler
20. Maiara Moraes
21. Manfrin
22. Marcelino Freire
23. Marcos Anthony
24. Maya Falks
25. Menalton Braff
26. Micheliny Verunschk
27. Moara Tüpinåmbá
28. Natália Araújo
29. Plinio Camilo
30. Reynaldo Damazio
31. Ricardo Ramos Filho
32. Rosângela Vieira
33. Saulo Pessato

Quem é o autor
Matheus Arcaro é mestre em Filosofia contemporânea pela Unicamp. Pós-graduado em História da Arte. Graduado em Filosofia e também em Comunicação Social. É professor, artista plástico, palestrante e escritor, autor do livro de poesia: Um clitóris encostado na eternidade (Ed. Patuá, 2019); do romance O lado imóvel do tempo (Ed. Patuá, 2016) e dos livros de contos Violeta velha e outras flores (Ed. Patuá, 2014) e Amortalha (Ed. Patuá, 2017). Também colabora com artigos para vários portais e revistas.