Poeta Alexandre Ribeiro aborda obra de Mia Couto no quadro “Defenda seu Best” da Fundação do Livro e Leitura

4

Durante transmissão ao vivo pelo Instagram e site da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, o poeta Alexandre Ribeiro participou da primeira edição de 2021 do “Defenda seu Best”, atividade fixa da 40tena Cultural da instituição. “E se Obama fosse africano”, de Mia Couto – escritor homenageado pela 20ª FIL (Feira Internacional do Livro) neste ano – foi a obra escolhida pelo autor. O encontro foi mediado pela produtora cultural da Fundação, Priscila Prado.

A relação do poeta com o escritor Mia Couto vai além dos livros: a mãe de sua companheira foi militante do movimento da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), ao lado do autor. “Eles cresceram juntos. Minha sogra cresceu com Mia Couto: foram amigos de infância, de militância e de prisões”, revelou Alexandre Ribeiro, lembrando que, ao conhecer os pais da namorada foi apresentado a um dos melhores amigos da família, e se surpreendeu pois era um dos maiores escritores da contemporaneidade.

Alexandre Ribeiro é natural de Diadema, já trabalhou com Emicida, foi colunista do Itaú Cultural e publicou seu primeiro romance, “Reservado”, em 2019. Durante o bate-papo, Priscila Prado confessou que ela e o poeta contam com uma escola muito forte de hip-hop. “Esse estilo leva uma bagagem de referências enorme. Se não tivermos o mínimo de conhecimento, dificilmente conseguiremos compreender uma música do Racionais”, disse a produtora.

Sobre o trecho preferido do livro “E se Obama fosse africano”, Alexandre Ribeiro citou um conceito criado por Mia Couto logo nas primeiras páginas que trata do idioma do caos. “Quando somos crianças passamos por um momento da vida em que não sabemos falar nenhum idioma, apenas o ‘idioma do caos’. É nesse momento que todos os sons que nos envolvem acabam se transformando em nosso idioma. Isso significa que você pode entender tudo e não entender nada”, explicou.

O escritor citou ainda trechos de Mia Couto em que ele traz à tona problemáticas políticas através da manipulação de leis dos candidatos. “Mia Couto questiona como Obama iria surgir onde uma democracia não é funcional. Então, nossa reflexão tem de ser: e se Obama fosse africano, sul-americano ou uma mulher, negra e favelada no Brasil. Ele conseguiria chegar onde chegou?”, questionou o poeta.
O bate-papo completo está disponível no canal do Youtube da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto: https://www.youtube.com/watch?v=lVN9DXS1iMs

40tena Cultural
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é a principal responsável pela realização da Feira Internacional do Livro, a segunda maior feira a céu aberto do país. Em decorrência da pandemia do novo Coronavírus, as atividades de sua primeira edição internacional tiveram de ser adiadas para agosto de 2021. Com isso, a Fundação propiciou no ano passado diversos encontros em plataformas digitais para manter sua intensa agenda de atividades culturais e lançou a “40tena Cultural”.

O projeto também teve como proposta incentivar as pessoas a ficarem em casa durante o período de isolamento social. Semanalmente são divulgadas atividades que abrangem desde transmissões ao vivo com artistas e convidados, até contação de histórias, shows, dicas de leituras e debates literários. O cardápio de eventos é bem diversificado e usa tecnologias diferentes, mas todas com acesso fácil.
Para a diretoria da Fundação do Livro e Leitura, em todo este tempo de quarentena, a principal busca foi focada na continuidade das atividades promovidas, de maneira a assegurar os valores do DNA da instituição. A 40tena Cultural continua neste ano de 2021 e visa possibilitar à toda equipe da instituição continuar seu trabalho em home-office numa operação estruturada dentro dos protocolos da OMS (Organização Mundial de Saúde) e das autoridades brasileiras, em nível federal, estadual e municipal.

Como acessar a agenda cultural
A 40tena Cultural está sendo divulgada semanalmente nas redes sociais da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto. Para participar, basta acessar os endereços online da instituição.
Instagram (@fundacaolivrorp)
Facebook (facebook.com/FundacaodoLivroeLeituraRP)
Linkedin (fundacaolivrorp),
Twitter (@FundacaoLivroRP)
Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)
Site www.fundacaodolivroeleiturarp.com