Viaduto da avenida Brasil sobre a avenida Thomaz Alberto recebe concretagem

Obra do programa Ribeirão Mobilidade já está com 40% dos serviços executados

Fernando Gonzaga/PMRP
4

A obra do viaduto da avenida do Brasil sobre a avenida Thomaz Alberto Whately, recebeu nesta quinta-feira, dia 28 de janeiro, a etapa de concretagem estrutural. O procedimento foi vistoriado pelo prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, e pelo secretário municipal de Obras Públicas, Pedro Pegoraro.

“Iniciada em abril de 2020, a obra está com 40% dos serviços executados. Já conta com cinco pilares de concreto construídos que irão sustentar o viaduto. Também já houve a desapropriação de áreas do entorno do viaduto para dar prosseguimento à construção. A CPFL também removeu postes do local para contribuir com a equipe de obras”, afirmou o secretário.

Além disso, a fundação da obra está concluída e a próxima etapa será implantar o sistema de terra-armada, com o uso de placas pré-armadas e terra.

“Este viaduto faz parte do conjunto de obras de arte do programa Ribeirão Mobilidade. Aqui vão ser depositados 540 mil litros de concreto para poder estabilizar a parte estrutural deste trecho principal do viaduto. É mais investimentos, mais empregos, melhor mobilidade e a cidade se desenvolvendo ainda mais”, destacou o chefe do Executivo.

Realizada pela empresa Contersolo, a obra foi contratada por R$ 13.284.955,62, uma economia de 23% aos cofres públicos frente ao orçamento estimado inicialmente, de R$ 17.303.723,67. Ao todo, serão 30 mil m² de pavimentação, 200 toneladas de aço, 1,5 quilômetro de drenagem e dez mil m³ de aterro.

Essa obra se interliga diretamente ao viaduto que está sendo construído na avenida Brasil sobre a Mogiana, que passará por cima daquela rotatória (Brasil X Mogiana) em direção ao alargamento da ponte da linha férrea, e em direção à avenida Thomaz Alberto Whately.

Além disso, a Prefeitura segue em fase final na obra de um terceiro viaduto na cidade para interligar as avenidas Antônio Diederichsen e Maria de Jesus Condeixa, sobre a avenida Dr. Francisco Junqueira.

Mais de 18 mil usuários serão impactados

Com a construção do viaduto, deixa de existir a rotatória que interligava as avenidas e que nos horários de pico, causa um fluxo intenso naquela região. Atualmente, o volume aproximado de veículos em horário de pico no local é de 1600 em cada sentido pela avenida Brasil e 1400 em cada sentido pela avenida Thomaz Alberto Whately. Já quanto ao transporte coletivo urbano, em horário de pico, existem 53 ônibus que utilizam o cruzamento Brasil X Thomaz Alberto Whately. No horário de pico da manhã – são entre 15 e 18 mil usuários do transporte público impactados.

Bairros beneficiados: Ribeirão Verde, Jd. Aeroporto, Avelino Palma, Adelino Simioni, Heitor Rigon, Distrito Empresarial, Quintino Facci I e II, Tanquinho, Vila Elisa, Vila Brasil e mais de 900 mil passageiros do Aeroporto Leite Lopes.