Famílias da comunidade Locomotiva recebem kits do projeto NutriAção

Na última semana, 50 famílias da região Leste, indicadas pelo líder comunitário, receberam os hortifruti

Divulgação
5
Na última sexta-feira, 12 de fevereiro, o projeto “NutriAção” esteve na comunidade da Locomotiva, região Leste da cidade, e entregou 50 kits de hortifruti para famílias em situação de vulnerabilidade social. O projeto é realizado pela Secretaria de Assistência Social (Semas), por meio do Banco de Alimentos, em parceria com o CEASA de Ribeirão Preto.

Juscilene Sena dos Santos, 34 anos, uma das fundadoras da comunidade da Locomotiva, fala que a ação veio em boa hora, porque a pandemia agravou as dificuldades. “Foi cortado o auxílio e a gente tá passando necessidade, às vezes eu tenho o arroz e o feijão porque vêm na cesta básica, mas não tem a verdura, uma fruta pra eu dar pro meu filho. E eu posso também ajudar o meu vizinho, se ele não conseguiu se cadastrar, foi muito bom esses kits”.

Além de oferecer um alimento nutritivo, outros objetivos do projeto são: inserir as famílias no Cadastro Único, se necessário; aumentar a abrangência de famílias referenciadas nos CRAS e possibilitar o mapeamento e o diagnóstico das demandas sociais do Município.

“Esse dinheiro, esses benefícios são muito importantes pra gente que é mãe, porque possibilita a gente comprar uma roupa, um remédio, um sapato, um material escolar e muita gente nem sabe que tem direito a tudo isso. É muito importante isso ser passado adiante, a maioria não conhece, nem sabe do CadÚnico, não conhece o CRAS”, relata Juscilene.

Na primeira ação, realizada na comunidade das Mangueiras, na região Oeste, foram identificadas várias famílias que não estão inscritas no CadÚnico ou que carecem de atualização para terem acesso aos programas oferecidos pelos governos federal, estadual e municipal. Do total de 50 famílias, apenas 22 possuíam o cadastro.

“A continuidade e perenização desta ação consiste num cronograma de visitas nessas comunidades através do nosso SEMAS Móvel, para aproximar e acolher ainda mais essas pessoas em situação de vulnerabilidade social”, conclui Renata Corrêa Gregoldo, secretária municipal de Assistência Social.