Nova variante do coronavírus é identificada em Ribeirão Preto

Prefeitura reitera à população os cuidados que devem ser tomados para conter a proliferação da doença

7

Fotos: Alexandre de Azevedo/PMRP

A nova Cepa do novo coranavírus, que sofreu mutação em  Manaus e que tem maior poder de transmissão, foi identificada circulando em Ribeirão Preto, e a Prefeitura reforçou a necessidade de cumprimento das medidas sanitárias de contenção da doença, com isolamento social, uso de máscaras e álcool em gel para combater a transmissão da doença.

O anúncio foi feito durante coletiva com a imprensa, na sede do Palácio Rio Branco pelo prefeito Duarte Nogueira, e que teve a presença do secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini, e dos infectologistas da Faculdade de Medicina do Hospital das Clínicas da USP de Ribeirão Preto, Benedito Fonseca e Rodrigo Callado.

 

“Dentro do Hospital das Clínicas, com a preocupação de as novas cepas, que são mais transmissíveis, chegarem em nossa cidade e região, já estamos sequenciando, principalmente a cepa manauara que já foi encontrada em Araraquara. Das amostras separadas até hoje de manhã, encontramos 12 indivíduos que tinham a variante de Manaus e não haviam estado na cidade, nem na região amazônica,” explicou Rodrigo Callado.

 

Rodrigo Callado ressaltou ainda que serão sequenciados para pesquisa novos casos para verificar a existência de outras cepas, daqui para frente. “Sequenciados, faremos uma vigilância genômica em Ribeirão Preto e região para poder entender a dinâmica do aparecimento dessas variantes”.

O infectologista Benedito Fonseca ressaltou a importância do entendimento da infectividade da nova cepa, identificada em uma das pessoas que estão sendo parte da pesquisa, que tem apontado grande capacidade de transmissão.

 

O infectologista Benedito Fonseca ressaltou a importância do entendimento da infectividade da nova cepa, identificada em uma das pessoas que estão sendo parte da pesquisa, que tem apontado grande capacidade de transmissão.

 

“A infectividade dessa cepa é muito grande. Essa pessoa chegou num dia X, teve contato com outra pessoa infectada e no dia seguinte começou sentir os sintomas. Portanto, o período de incubação para a cepa original, do início da pandemia, que era de em torno cinco dias, passou para um dia. Isso mostra o grau de infectividade dessas variantes. Por isso precisamos reforçar mais uma vez à população as medidas como evitar aglomerações, isolamento social para diminuir a transmissão”, orientou o médico.

O prefeito de Ribeirão Preto ressaltou as medidas que estão sendo tomadas para evitar o aumento da doença na cidade. “Nós constatamos nesse fim de semana que alguns operadores de aplicativo que perderam temporariamente a atividade em Araraquara e foram para outras cidades. Esse tipo de coisa nós não iremos permitir. A Transerp já oficiou formalmente os operadores de aplicativos dessas plataformas, para evitar esse tipo de atividade, com as consequências da lei, para não operarem em outras cidades, por uma questão de segurança sanitária regional”, disse Duarte Nogueira.

“Enquanto não houver a possibilidade de vacinar a todos,  não há nenhuma outra ferramenta  senão o respeito ao distanciamento social, a não aglomeração, uso permanente de máscaras e uso de álcool em gel para evitar a proliferação da doença”.

Vacinas

 

O secretário da Saúde, Sandro Scarpelini, disse que ainda não tem informação do recebimento de mais doses da vacina para continuar a vacinação em Ribeirão Preto. “Com o que está chegando para nós, estamos fazendo a vacinação rapidamente e se tivéssemos recebido cinco vezes mais, teríamos aplicado todas elas. A estrutura está montada para aplicar 2.400 doses por dia, só nas unidades básicas da cidade”, afirmou.