Ribeirão Preto é a primeira cidade a receber o Projeto Paradens

Solenidade contou com a participação de secretários estaduais e municipais, dirigentes paralímpicos e os profissionais que serão capacitados

Alexandre de Azevedo/PMRP
1

Na manhã desta terça-feira, dia 23 de fevereiro, a Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto (Adevirp) recebeu a cerimônia que marca o início do projeto Paradens (Programa de Desenvolvimento Paralímpico), que irá percorrer oito Regiões Esportivas, mais a cidade de São Paulo.

O projeto é uma parceria do governo do estado de São Paulo com a prefeitura de Ribeirão Preto, realizada com o apoio da Adevirp e da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), que está oferecendo 50 vagas de capacitação técnica para fomentar e incentivar o esporte paralímpico.

Participaram do evento os secretários de Estado Célia Leão, dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e Aildo Rodrigues, de Esportes; os secretários municipais Renata Corrêa Gregoldo, da Assistência Social, e André Trindade, de Esportes; a presidente da Adevirp, Marlene Taveira Cintra; o vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Yohansson Nascimento; autoridades locais e os profissionais que serão capacitados.

“Esse curso é uma oportunidade para vocês, profissionais, se capacitarem para formar alunos que serão atletas vencedores como o corredor Yohansson, o lutador de jiu jitsu Justino Júnior e os atletas do Basquete sobre Rodas”, disse André Trindade.

Para Renata Gregoldo, o projeto oferece condições para ir além da formação esportiva. “É uma capacitação para gerar oportunidades e despertar a possibilidade de se formar o atleta além do que ele já é. Vocês são os condutores de pessoas que se destacarão no esporte paralímpico”, disse.

“O esporte é a forma mais direta, leve e natural da inclusão das pessoas com deficiência em uma sociedade. No esporte, você não sabe dizer quem é quem, se é rico ou pobre, pintor ou pedreiro, é onde acontece a inclusão da sociedade, onde todos se abraçam e desejam a paz, pois a inclusão acontece na prática”, acrescentou a secretária Célia Leão.

Com o aprimoramento dos profissionais de Ribeirão Preto nas modalidades Bocha, Natação, Goalball e Vôlei Sentado, a Secretaria de Esportes coloca a cidade no circuito dos esportes paralímpicos, contribuindo com o desenvolvimento deste segmento esportivo.

Competição inclusiva

Durante a cerimônia, o secretário Aildo Rodrigues reforçou que os Jogos Regionais e Abertos serão realizados no mesmo modelo das Olímpiadas, com as disputas paralímpicas acontecendo separadamente das demais modalidades.

Com o nome de Jogos Paralímpicos do Estado de São Paulo (Paresp), a competição está programada para acontecer no segundo semestre. “Com o Paradens, iremos qualificar e oferecer oportunidades para que esses profissionais preparem seus atletas. Teremos os melhores Jogos Paralímpicos do Estado de São Paulo”, afirma o secretário.