Em quatro meses, grupo planta 420 mudas em várias regiões de Ribeirão Preto

Ação, idealizada pelo empresário gastronômico Gula Biagi, foi realizada durante período de chuvas na região

Grupo participa de plantio de árvores em Ribeirão Preto
6

Durante os meses de novembro a fevereiro, o empresário gastronômico Gula Biagi – e defensor de uma cidade mais arborizada, coordenou diversos encontros do projeto colaborativo de plantio de árvores ArboreSer. Em todas as ações, que começaram em outubro de 2020, foram plantadas mais de 420 mudas de árvores, espalhadas em diversos pontos de Ribeirão Preto. O projeto conta com a participação de amigos e apoiadores – todos voluntários. Ao todo, ao longo dos últimos anos, mais de 3.500 novas árvores foram plantadas em locais recomendados e aprovados pela Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto

Neste último domingo (28/02) mais de 20 pessoas participaram da última ação de plantio que aconteceu na Avenida Giuseppe Cilento, no Jardim Botânico. Cerca de 60 novas árvores foram plantadas – todas doadas pelo Horto Florestal. O grupo só voltará aos plantios no mês de novembro, devido a temporada de chuvas que começa neste período.

Segundo o empresário Gula Biagi, para o próximo período de chuvas na cidade (novembro de 2021 e fevereiro de 2022) o planejamento é plantar mais 1.000 novas árvores. “O período de fevereiro a novembro é voltado o planejamento dos plantios e autorização dos espaços junto à Prefeitura”, comenta. Neste ano, o número de voluntários aumentou de maneira considerável. “Em nosso último plantio, mais de 20 pessoas participaram da ação de forma voluntária”, relembra.

Grupo participa de plantio de árvores em Ribeirão Preto

Gula Biagi confessa ter a vontade de levar o projeto para a cidade como um todo, mas ainda depende da ajuda privada e da colaboração da comunidade do bairro para fiscalizar se as mudas estão crescendo. “Precisamos de alguém local para ver se não há formigas nas mudas, se as estacas estão de pé, se o trator que corta a grama não passou em cima e se a própria população não ateou fogo no terreno”. A ideia é expandir para outros bairros da cidade e criar cada vez mais a conscientização ambiental e práticas sustentáveis.

“Nossa proposta é desenvolver um olhar mais cuidadoso para o meio ambiente e para a cidade, incentivar a criação de novos grupos que tenham o mesmo propósito que o nosso e atrair cada vez mais novas parcerias, pois só assim, com a ajuda do poder privado, poderemos alcançar novas regiões”, destaca Gula Biagi.